Como Aprender Inglês Rápido e Sozinho

Como Aprender Inglês Rápido e Sozinho
5 (100%) 12 votos

Para muitas pessoas, aprender inglês é quase uma tortura. Além das dificuldades inerentes do aprendizado de uma nova língua, soma-se a isso a falta de tempo e dinheiro para empreender no desenvolvimento desta nova habilidade. O que fazer diante desta realidade e da necessidade de aprender inglês? Para muitos, o jeito é aprender sozinho. Mas, será que é possível aprender inglês sozinho? O que deve ser feito para se ter sucesso nesta abordagem? Separamos para você 5 passos fundamentais no aprendizado de outra língua que podem ajudar você a aprender ou melhorar o seu inglês.

1. Dedicação

Tenha uma coisa em mente: aprender outra língua requer dedicação. Não importa se você irá fazer uma imersão intensiva no estudo da língua ou se irá com calma, o importante de você ter em mente é que são necessárias muitas horas de dedicação e afinco para se dominar qualquer habilidade, inclusive um ser fluente em um novo idioma. Portanto, se você quer aprender inglês rapidamente, em poucos meses, saiba que você precisará dedicar muitas horas semanais para seus estudos. Não existe mágica. Mas lembre-se que a vantagem de se dedicar a outro idioma é que estas horas podem ser investidas assistindo filmes, ouvindo músicas, viajando, etc., não somente em horas sentado estudando gramática.

2. Entre em contato com a cultura inglesa e americana

DVD Filme do "A Procura da Felicidade" (The Pursuit of Happyness)

Filme “A Procura da Felicidade” (The Pursuit of Happyness)

O primeiro passo para se aprender outro idioma, em especial para quem quer ser autodidata, é entrar em contato com a cultura de países nativos da língua em questão. A língua de um povo reflete sua maneira de pensar, sua maneira de encarar a vida e de se relacionar.

A vantagem é que muito da cultura americana e inglesa já fazem parte do nosso dia a dia, seja porque incorporamos tais culturas na nossa ou porque consumimos diariamente diversos produtos vindos destes países. Por isso, um jeito bacana de começar a exercitar sua mente para aprender o inglês é abrindo seus olhos e ouvidos para ele. Sabe aquele seu filme favorito, que você já assistiu um milhão de vezes? Que tal assistir a ele em áudio original e sem legendas uma, duas, dez vezes? A familiaridade com a história já te dará o contexto, e este exercício irá aguçar seu cérebro (que irá se esforçar para compreender o que está sendo dito).

3. Leia muito

Livro "O Pequeno Príncipe" (The Little Prince)

Livro “O Pequeno Príncipe” (The Little Prince)

Não dá para aprender um novo idioma sem conhecer, pelo menos o básico, de sua gramática. Sim, muitas pessoas que vivem em países estrangeiros aprendem a falar um novo idioma sem nunca ter feito nenhum curso de gramática, mas lembre-se que dominar um novo idioma não se limita apenas em saber entender e falar. As regras básicas de gramática dão a você uma noção de como as frases e os pensamentos são estruturados nesta nova língua, o que facilitará seu processo de aprendizagem tanto ao ouvir quanto ao ler. Além de conhecer os elementos principais da língua e como eles se relacionam (principais verbos como “ser” e “estar”), os pronomes (“eu”, “ele”, “nós”, “mim”, “meu”, etc.) e claro, um pouco de vocabulário, fazer exercícios de gramática ajudam a fixar estes conceitos.

Você pode buscar aplicativos de tablets e smartphones para guiar seus estudos, bem como se inscrever em cursos online de inglês ou até mesmo recorrer a livros didáticos. Independente do recurso que você venha utilizar para aprender a parte da gramática, um hábito deverá entrar o quanto antes possível na sua rotina de estudos: ler textos em inglês.

A mesma dica que foi dada para se aproximar da cultura inglesa na compreensão oral da língua vale para a escrita. Procure entrar em contato com a forma escrita da língua, lendo notícias em sites de entretenimento (que em geral não apresentam linguajar muito específico), ou dê uma passeada na seção de livros estrangeiros em uma boa livraria.

Ler seu livro favorito em inglês tem efeito semelhante ao de assistir um filme sem legendas. Se ainda for muito difícil ler, procure um livro infantil mesmo, que em geral possui estruturas mais simples e palavras mais acessíveis. Uma dica importantíssima no exercício de leitura é: procure no dicionário e escreva o significado em algum lugar. Mantenha um caderno de estudos e reserve, por exemplo, o verso deste caderno para fazer o seu dicionário pessoal. Escrever o significado da palavra (à mão) é um mecanismo que ajuda na memorização e familiarização das palavras, importantíssimo no desenvolvimento de outra habilidade: a escrita.

4. Exercite, pratique, escreva!

Enquanto ouvir e ler são atividades mais “passivas”, escrever e falar exigem um esforço ativo. Existe uma grande diferença entre ser capaz de copiar algumas frases e ser capaz de estruturar uma frase. É por isso que a familiaridade com a linguagem oral e escrita são muito importantes. Muitas pessoas podem se sentir inseguras e desmotivadas para o aprendizado do inglês justamente por medo ou vergonha de não saber verbalizar o que está aprendendo. Treinar todas as habilidades (ouvir, ler, escrever e falar) concomitantemente é importante, mas uma dica é dedicar-se muito ao desenvolvimento das duas primeiras habilidades num primeiro momento. Ao exercitar a escrita, você perceberá que algumas estruturas que você escolher poderão “soar estranho”, e você então perceberá que deve dedicar mais cuidado na elaboração deste trecho, pois alguma coisa pode estar errada.

Qualquer idioma tem suas regras e suas exceções, e seguir essas ordens são muito difíceis quando simplesmente decoramos mas não interiorizamos. A familiaridade com os sons e com as estruturas escritas faz com que aprendamos algumas regras meio “intuitivamente”. Para quem quer aprender sozinho, ter esta “intuição” é fundamental pois você é seu próprio tutor. Portanto, intensifique a prática da escrita conforme for se sentindo mais seguro e familiarizado com a língua. Escolha um tema, escreva uma pequena redação e guarde. Depois de algum tempo, recupere este texto e leia, se autoavaliando. Repita exaustivamente até que você, um dia, perceberá que escrever começa a se tornar mais fluido.

5. Solte a língua

Todo mundo quer falar inglês, mas a habilidade de falar deve ser uma das mais difíceis de se desenvolver. Isso porque a fala, diferentemente da escrita, por exemplo, é instantânea: o pensamento deve ser estruturado verbalmente em uma fração de segundos. Soma-se a isso outra dificuldade: a pronúncia. Muitos fonemas da língua inglesa não temos no português e por isso temos uma dificuldade mecânica de mobilizar determinados músculos do nosso aparelho fonador para reproduzir determinados sons. Assim como acontece com a escrita, estas dificuldades todas são motivos de inibição para muitos e deve ser um dos principais motivos que desestimulam as pessoas a aprender inglês.

Quanto mais cedo na vida você começar a falar outra língua, melhor. O motivo é físico mesmo pois quanto mais velhos ficamos, mas difícil fica mobilizar determinados músculos (assim como para prática de qualquer outra atividade física, por exemplo). Não significa que se você já é adulto, você não tem chances! Quanto mais contato você tem com a língua que está aprendendo, mais fácil será para você assimilar os sons também. A fluência na fala vem do treino, muito treino.

A dica para quem estuda sozinho é utilizar um gravador de áudio para treinar. Hoje em dia, qualquer celular vem com gravado de áudio ou vídeo, e você pode se valer destes recursos no seu aprendizado. Assim como para a escrita, escolha alguns temas e fale sobre o assunto. Faça uma pergunta para você mesmo responder, conte uma história que você conhece ou que aconteceu com você, conte como foi seu dia. Não tenha medo de parecer bobo: se você estiver sozinho em casa, ou no carro por exemplo, pratique! Tentar se expressar vai estimular seu cérebro a pensar e assimilar tudo o que você tem aprendido (lendo, ouvindo e escrevendo). Vale a pena tentar!

Siga em frente nesse desafio, e terá vantagens no mercado de trabalho, além de ter um novo mundo para conhecer graças a habilidade de falar inglês!